Resenha: Reparação

quarta-feira, 21 de setembro de 2011


Reparação
de Ian McEwan,
editora Companhia das Letras.

Companhia das Letras

 

 

 

 

Passei um dia inteiro me perguntando como começaria essa resenha. Se é difícil falar de livros que não gostei, mais difícil ainda é falar daqueles que amei com cada partezinha do meu coração. Por fim decidi apenas contar para vocês um pouco da história e compartilhar minha admiração. Espero que tenha feito a opção certa. :)

Briony Tallis tinha 13 anos quando sua vida mudou completamente. A casa dos Tallis estava fervilhando de gente naquele verão. Além dela e da irmã mais velha [Cecilia], sua mãe, os empregados, Robbie, seus primos gêmeos de 10 anos e a irmã deles de 15 [Lola], seu irmão Leon e um amigo ainda estavam sendo aguardados.

E, para recepcionar seu amado Leon, Briony escreveu uma peça que interpretaria com seus três primos. Em sua cabeça tudo estava perfeito, mas –  como viria a perceber sem demora – a realidade era bem diferente. Em algum ponto tudo começou a desandar. Talvez tenha sido pela falta de talento dos gêmeos, ou ainda o fato de Lola ser a estrela, mas a única coisa certa agora era que estava tudo arruinado.

Com sua mente muitíssimo criativa trabalhando sem parar, Briony testemunha – de longe – um encontro entre Cecilia e Robbie, o filho de uma das empregadas que sempre fora protegido de seu pai. A partir daí a história entra numa espiral que mistura imaginação, fatos sabidos pela metade, inocência e muitos erros.

Enquanto Briony dá adeus à sua infância, Cecilia começa a se redescobrir como mulher. Recém formada em Cambridge, a jovem se vê confinada entre as mesmices de sua casa e seus parentes. E, no meio de todo o tédio, seus confrontos com Robbie – o rapaz que conhece desde sempre e que, graças a seu pai, conseguiu se formar na mesma universidade – ganham novos contornos.

Confusa, irritada, cansada e ligeiramente insegura, Cecilia age por impulso – como se para provar a si mesma de que é capaz – e não imagina que, naquele momento, sua vida também mudou pra sempre.

Robbie é o típico bom moço. Graças ao patrão de sua mãe [que foi abandonada pelo marido] conseguiu um belo diploma de Cambridge e planejava obter uma nova graduação em medicina. Determinado a seguir seu novo sonho, entra em conflito com Cecilia por uma bobagem qualquer e nem imagina aonde isso os levará.

O próximo passo para os três envolveu um bilhete apaixonado, uma irmã criativa, um amor compartilhado, duas crianças perdidas, uma adolescente violentada e o fim da vida como conheciam.

Dividido em três partes e um belo prólogo, o livro de Ian McEwan narra os desencontros na vida dessas pessoas, suas perdas, conquistas, conflitos e jornada rumo à Reparação.

A primeira parte nos fala sobre o verão que mudou a vida dos Tallis e de seus convidados. Envolvente, detalhista, e narrada em terceira pessoa revezando o ponto de vista de Briony, Cecilia e Robbie, conhecemos o lado doce do rapaz, a coragem de Cecilia e a mente hipercriativa de Briony.

A segunda parte nos conta sobre a vida de Robbie nas Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial. Aos poucos vamos descobrindo o que aconteceu entre sua trágica despedida e o presente, além de passarmos por momentos de aflição, expectativa, medo e esperança – por que não?.

Finalmente a terceira parte trata da vida de Briony durante a Guerra. Conseguimos entender como o que fez no passado afetou suas decisões, enxergamos a dureza de sua rotina e sua tentativa de consertar as coisas… Mas ainda assim é difícil perdoá-la.

O epílogo do livro é uma grata surpresa. Narrado em primeira pessoa por um dos personagens, nos deixa boquiabertos com a genialidade de McEwan e, enfim, permite que tenhamos – no meu caso pela primeira vez – um pouco de simpatia por Briony.

Reparação foi, de fato, um dos melhores livros que li em 2011. Não só pelos personagens bem construídos – Deus! Briony é uma confusa pré-adolescente perfeita! -, mas também pela ora trágica, ora bela história de amor entre dois jovens que, muito cedo, perdem um ao outro por conta de um engano.

Relendo agora tudo o que escrevi sei que não fui capaz de transmitir a emoção que senti durante a leitura. O que posso dizer é que me apaixonei pela história e seus personagens e que nunca uma protagonista foi tão detestada e, por fim, adorada por mim.

Como uma bela obra literária, Reparação cativa, afasta e conquista o leitor… Tudo ao mesmo tempo! O que posso dizer é que separei muitos trechos que gostaria de compartilhar, mas – para não me acusarem de spoiler, haha – encerro esta resenha com o final da terceira parte e um trecho do prólogo.

Sabia o que se exigia dela. Não apenas uma carta, mas um novo rascunho, uma reparação, e ela estava pronta para começar.

Houve um crime. Mas houve também um casal apaixonado. Essa noite toda estive pensando em casais apaixonados e finais felizes…

P.S.: Sim, este é o livro que deu origem ao filme Desejo & Reparação! :)

41 Comentários em “Resenha: Reparação”

Deixe um comentário




Se você está acessando o Livros & Bolinhos do seu celular ou tablet, para responder ao Captcha na versão móvel do site não é necessário arrastar a imagem da resposta, basta selecioná-la.

Powered by sweetCaptcha