Resenha: Capitães da Areia


Capitães da Areia
de Jorge Amado,
editora Companhia das Letras.

Companhia das Letras

 

 

 

 

Falar de um livro como Capitães da Areia é muito difícil não só pelo peso de falar de uma obra de Jorge Amado, mas principalmente por ser uma história tão atual – mesmo tendo sido publicado em 1937.

O livro conta a história dos Capitães, centenas de meninos de rua que moram em um trapiche escondido em uma praia de Salvador. Sob a liderança de Pedro Bala, furtam, armam, fazem pequenos serviços e se viram como podem para sobreviver.

Logo no início tomamos conhecimento da situação que vive a cidade (em relação aos meninos de rua) através de cartas enviadas a um jornal. As tensões em torno das atividades dos Capitães é evidente, assim como a falta de soluções.

Mas os meninos são espertos, arredios, acostumados ao dia a dia das ruas e sempre levam a melhor em confrontos com a polícia e até mesmo com o diretor do reformatório. A necessidade de sobrevivência os fez assim e o amor pela liberdade os mantêm desse jeito.

Com capítulos curtos – distribuídos em três partes -, Amado nos apresenta alguns dos membros mais notáveis do grupo. Através de pequenos fragmentos vamos conhecendo melhor seu dia a dia e suas histórias.

Como esta claramente não é uma resenha típica, vou manter esta ideia e falar um pouquinho de alguns personagens que compõem a história. Cada um deles têm capítulos exclusivos.

Pedro Bala é o chefe respeitado e querido por todos. Depois que descobre quem é seu pai passa a pensar um pouco mais no futuro e suas possibilidades. Já Professor é um desenhista talentoso e um dos poucos (se não o único) letrado do grupo. Adora ler (o que faz à luz de velas) e é muito amigo de Bala. O rumo de sua história vai dar voz aos meninos de rua.

Volta Seca é afilhado de Lampião e detesta qualquer figura de autoridade. Seu sonho é encontrar o padrinho e entrar para seu bando. Enquanto Gato é um malandro trapaceiro que se acerta com uma prostituta mais velha, Dalva, com quem namora durante anos.

Pirulito, cheio de fé e cristão, um dos poucos que escuta o padre José Pedro – que, por sua vez, é uma das poucas pessoas que tenta melhorar a vida dos Capitães.

Sem-Pernas é coxo e sofreu muito nas mãos da polícia. Se aproveita da deficiência para ganhar a confiança de famílias e pedir abrigo a fim de facilitar o furto dos companheiros. Revoltado, mostra-se um dos personagens mais profundos do livro.

E entre tantos outros personagens, não poderia deixar de citar Dora. Mãe, irmã, amiga e amante. Doce e corajosa. Sua chegada ao trapiche muda a vida e o destino dos meninos de muitas formas.

Através destes (e de outros) personagens, Jorge Amado apresenta um retrato da realidade marginal dos meninos de rua de Salvador (e do país). Sua obra foi considerada subversiva, perseguida e queimada, mas nem estas tentativas foram capazes de abafar a cruel realidade do país retratada naquelas páginas.

E por isso ela é tão atual. A situação descrita ali se mantém ainda hoje. Sua obra é eterna por ser verdadeira, escrita como se um velho amigo baiano estivesse narrando aqueles fatos, apaixonante! Além de um hino à liberdade (meio torta) daquelas crianças.

Recomendo não como mais um clássico, mas como um dos melhores clássicos que já li. O único arrependimento é ter demorado tanto para conhecer esta história. Sentirei saudade dos Capitães da Areia.

  1. Andréia disse:

    AHH eu adoro esse livro *-* É muito bom mesmo, super emocionante. Lembo que o personagem que mais me marcou foi o Sem-Pernas!
    Leia também o livro “Mar Morto” do Jorge Amado, não é tão bom quanto “Capitães da Areia”, mas é um ótimo livro!

    Beijos
    ‘Nowhere Girl’
    http://garotadelugarnenhum.blogspot.com/

    [Responder]

    Marcelle Damasceno

    Ju, eu li esse livro na época de escola na aula de literatura e adorei. Foi o primeiro livro de Jorge Armado que li, e é um dos meus preferidos. Acho muito interessante a forma como eles aceitam a Dora no grupo, e de como ela se torna importante para esses meninos. Amei sua resenha!

    [Responder]

  2. Boa resenha. Você deve ter gostado muito. Acho que vou tentar comprar também…

    [Responder]

  3. Caio Vinícius disse:

    Primeiro a comentar que milagre ! adoro suas resenhas e vídeos, minha mãe tem uma edição bem velha aqui desse livro nunca me interessei, mas agora vou dar uma conferida :D

    [Responder]

  4. Bruna disse:

    Li esse livro no ensino médio e é um dos MELHORES que já li. A história é maravilhosa, muito bem escrito.. nossa, não tem nem como descrever. Adoro os personagens, todos!
    Jorge Amado é um gênio e ponto. ueheuheuheuh

    Adorei que tu tenhas resenhado esse livro, Juh! beeeijos!

    [Responder]

  5. Caio Vinícius disse:

    fui o terceiro na verdade, escrevo mt divagar :(

    [Responder]

  6. Capitães da Areia é nada mais nada menos, do que um dos melhores livros da literatura brasileira. Ele traz a história de meninos de rua, que vivem a vida como podem… sem contar que traz também muitos traços do que realmente é o Brasil!
    Também falar de Jorge Amado, não é falar de qualquer um. Indico muito também

    beijos
    http://www.coffeplusbooks.blogspot.com

    [Responder]

  7. Israel Tabosa disse:

    Não tem como não amar Jorge Amado!
    Esse livro é considerado um clássico nacional, e do vestibular tbm! haha
    Muita vontade de ler! Me lembrou um filme “O Senhor dos Ladrões” que tem essa sinopse um pouco parecida.

    Juh, já viu o filme de Capitães de Areia? Deve tá chegando em DVD/Blu-ray já. A dica seria contar o que vc achou do filme tbm haha =)

    Israel Tabosa
    The Booking Books

    [Responder]

    Juh Oliveto

    Israel,
    Estou esperando sair em DVD. Não gosto de baixar filmes nacionais, hahaha.
    Beijocas!

    [Responder]

  8. Capitães de areia é perfeito. Li para o vestibular tem um tempo, mas até hoje ainda me lembro de sua história e de seus personagens.

    http://www.capaetitulo.blogspot.com

    [Responder]

  9. Resenha maravilhosa!

    Li há um tempo Capitães da Areia (janeiro do ano passado) e ao terminar, a única coisa que me fazia lembrar a época do livro era a presença do cangaço, exceto isso, o livro é bastante atual e não é nem um pouco difícil imaginar cada uma das cenas.

    E eu não o consideraria um livro comunista, mas bem realista!

    Jorge Amado me conquistou com este enredo, me envolveu, ele tem um não sei o quê que dá beleza à podridão, considero Capitães da Areia um drama com várias passagens tristes, mas não é um livro que deixa o leitor desanimado.

    Sinto muito por ainda não ter tido acesso às outras obras do Jorge, das fases comunista ou pós-comunista, mas ele figura fortemente nas minhas listas de desejados.

    Acho que Capitães da Areia explica bem porque o Jorge é amado.

    [Responder]

  10. A Leitora disse:

    Não conhecia este livro, mais entrou para a minha lista, sua resenha é contagiante!!
    Parabéns;
    Beijoks
    Brih
    Meu Livro Rosa Pink
    http://meulivrorosa.blogspot.com

    [Responder]

  11. Pedro Sander disse:

    Esse é o meu livro nacional favorito, chorei horrores no final e como leio todo ano, choro todo ano.
    Assista o filme, é tão bom quanto o filme, só tem menos personagens, pois como vc sabe a obra ee cheia de protagonistas e isso não caberia no filme. Não sei se vc sabe mais todos os Capitães de areia foram escolhidos de projetos sociais em salvador e por tanto não tem ninguem famoso. Se vc chorou no livro, vai chorar com certeza no filme.Melhor filme de 2011
    Abraço Pedro

    [Responder]

    Juh Oliveto

    Pedro,
    Soube sim da escolha do elenco, por isso estou LOUCA pra assistir! *-*
    Esperando sair em dvd XD
    Beijocas!

    [Responder]

  12. Elaine Maciel disse:

    Juh,
    Olha eu sou super a favor dos clássicos. Muita gente tem preconceito com relação a eles, principalmente porque nós os lemos como “obrigação” na época do colégio e ler nunca deve ser uma obrigação e sim um prazer. Tento mudar esta maneira de “fazer ler” com meus alunos justamente pra evitar o trauma…rs
    Sobre “Capitães da Areia” eu li quando tinha 15 anos e pretendo ler novamente pq é mto bom!!! Todas as meninas da minha sala ficaram apaixonadas pelo Pedro Bala…rs…coisa de aldolescente…rs
    Viu o filme que estreiou sobre eles?
    Fora que Jorge Amado é mto bom, né? Te aconselho ler também Cumpadre de Ogum, é divertido e interessantíssimo sobre a fusão do candomblé e a igreja católica na Bahia. Teve uma adaptação da Globo também com o Lázaro Ramos.
    bjs

    [Responder]

  13. Amanda de Oliveira disse:

    Eu amo esse livro e adorei saber que você gostou tanto dele.LI ELE NO COMEÇO DO ANO QUASE QUE POR ACASO E ME APAIXONEI!!!

    [Responder]

  14. Patê disse:

    “Capitães” não foi minha melhor leitura, nem do ano; nem da lista da FUVEST, ano passado. Mesmo assim, é um belo livro, com certeza, que merece todos os seus elogios!
    O maior orgulho é dizer que é uma obra brasileira :D

    [Responder]

  15. Janine Maia disse:

    Falar sobre livros desse naipe não é tarefa fácil, mas você foi muito bem, Juh. Tenho muita vontade de ler esse livro, é o tipo de tema pelo qual me interesso. E vou deixar pra assistir ao filme só depois de lê-lo ;D
    Gostei da dircrição dos personagens. Parabéns pela ótima resenha. Beijinhos

    [Responder]

  16. Oi Juh, li este livro há muito tempo, já nem me lembrava mais de certos detalhes, mas agora com sua resenha, a memória aflorou e eu me delicie. Realmente é um livro para deixar saudades.Adorei sua resenha e por você se lembrar do Jorge Amado.Bju

    [Responder]

  17. Oiie Ju,

    Faz tempo que não comento – falha minha – por causa da universidade, você sabe como é né? Pois bem, Jorge Amado, sabe escrever como ninguém. Ainda não li esse, mas está na minha lista. Parece uma história muito verdadeira e como você disse atual, gosto disso.

    Beijos

    Amigas entre Livros

    [Responder]

  18. Lieh disse:

    “Capitães de Areia” para mim é daqueles livros indispensáveis para quem aprecia uma boa leitura. Lembro que eu devorei o livro em menos de uma semana, me apeguei aos personagens, principalmente a Dora e Pedro Bala. Foi o primeiro livro de Jorge Amado e já estou procurando outros dele :)

    [Responder]

  19. Samuca disse:

    Li esse livro uma vez na quinta série para um trabalho de Literatura. Gostei bastante. O Sem-pernas é um personagem que me emocionou bastante. Curti a resenha! :D

    [Responder]

  20. Regina disse:

    Capitães da Areia também foi uma das minhas leituras esse ano, indicação do autor de Dragões de Éter. Sinceramente, adorei o livro tanto quanto você. Ótima resenha.

    Um livro que vale MUITO a pena ser lido. Acredito seriamente que devia ser leitura obrigatória de ensino médio, muito mais do que outros que são. Pelo menos na minha escola não era, e acho isso triste.

    Ótima resenha!

    [Responder]

  21. Nossa Jú, você fez eu me lembrar dos dois últimos anos que vivi. Eu lí esse livro na 8° Sério, foi inesquecível, afinal, nunca tinha lido um livro brasileiro, e quando eu lí eu senti uma verdadeira realidade nacional. Passei a adorar livros brasileiros, e Jorge Amado também, me emociono toda vez que lembra da história desse livro. Um dia fui em um SEBO, e ele troca livros, perguntou se eu tinha Capitães de Areia para trocar, pois ele queria muito, até menti pra ela – que feio -. Mas nao posso dispensar um livro tão bom.

    [Responder]

  22. Alessandra. disse:

    Ah, amo tanto esse livro! Na verdade, só fui ler por causa do vestibular… Mas logo nas primeiras páginas percebi que ler ‘Capitães’ seria bem mais do que simples obrigação.

    Assim que terminei a história não saiu da minha cabeça durante dias, vou dizer que fiquei pensando mais de mês porque ainda usei pra fazer um trabalho pras aulas de Inglês. Fiquei super desesperada pelo assunto, pesquisei tudo o que podia e foi bem com essa história que aprendi melhor sobre a situação das crianças de rua. Porque é bem como o livro mostra, a gente age às vezes de uma forma tão fria e esquece que são apenas crianças. E senti essa profundidade do Sem-Pernas, ele é o meu personagem favorito :D

    Gostei muito da resenha, acho que os clássicos precisam ser mais divulgados, hah.

    Beijos!

    [Responder]

  23. Mellory disse:

    Na realidade, o Professor é o único letrado do grupo, mesmo. Nem Pedro Bala o é.
    “Mãe, irmã, amiga e amante. Doce e corajosa.” Até me arrepiei. Eu adoro Dora, e sua participação na história.

    Apaixonante é, sem dúvidas, uma palavra que classifica bem o livro e a leitura dele.
    Não é para menos que é o que mais gostei de todos os exigidos pela Fuvest, não?
    Amei o que escreveu!
    Beijinhos,
    Mell Ferraz – Croissant Parisiense

    [Responder]

  24. Geisiane disse:

    Hum eu gosto de livros fortes e não me pergunte porquê mais eu nunca li Jorge Amado, e eu gosto de clássicos e de literatura brasileira, mas simplismente não li .. Pretendo ler assim que tive oportunidade ;D
    beeijo

    [Responder]

  25. Maira Neves disse:

    Juh, fiquei com muita vontade de ler esse livro AGORA MESMO! O pior é que tenho pelo menos três na fila, mas acho que vou acabar furando ela e colocando Capitães de Areia na frente. na verdade, acho que vou amanhã mesmo numa livraria…é, é isso!
    Parabéns pelo blog!

    [Responder]

  26. Lygia disse:

    Ai, Juh…
    Eu tenho MUITOS problemas com clássicos brasileiros…lembro de ter alugado ‘Capitães’ na biblioteca da escola, ainda no Ensino Médio, e não ter conseguido terminar! =/

    Quem sabe um dia…rs…
    Mas é bom saber que a leitura foi satisfatória pra você! No final, isso que importa! :D

    Beijinhos.
    Lygia
    Brincando com Livros

    [Responder]

  27. Bárbara Messa disse:

    Olá 1ª comentando no blog! Li esse livro a mais ou menos uns 7 anos e é o único clássico que realmete gostei de lê. Depois emprestei pra uma pessoa no trabalho e nunca mais vi o livro novamente. Agora eu aprendi não empresto mais nenhum livro a não ser para minha irmã e minha prima Fernanda rs!
    Gostei da Resenha!!!! Parabéns pelo Blog!

    [Responder]

  28. Jayane disse:

    Ainda não puder ler nada de Jorge Amado eu sei que vergonha,mas a sua resenha me deixou muito curiosa para ler esse livro.

    [Responder]

  29. Cristina disse:

    Olá, li esse livro quando tinha 13 anos e me impressionou muito. Hoje estou com 46 anos e preciso reler novamente.
    Aliás vou fazê-lo esta semana. Obrigada por me incentivar.

    [Responder]

  30. Tatiana Leite disse:

    Own, esse livro é TÃO bom! Eu tive a oportunidade de ler quando estava na oitava série, com catorze anos, se não me engano, e ele é um dos meus favoritos! Ainda não li nenhum outro do Amado, mas acho que se os outros forem tão bons como esse, nossa, ele será um dos meus escritores favoritos! *-*

    Adorei a sua resenha!
    Beeijo! ;3

    [Responder]

  31. HSJHSJBDBYDGE Aí, Ju!

    Vi vários dos meus amigo falando desse livro mas por enquanto ainda nao tive tempo de ler! Até ano qu vem, pelo menos! Tia FUVEST, tá ligada?! hahaha

    Adorei a resenha, me deu mais uma vontade de ler! =)

    [Responder]

  32. Tassi disse:

    Acredita que eu nunca li? Aliás, li pouquíssimos clássicos, porque meu colégio não era muito focado em literatura, infelizmente =/
    Adorei a resenha. Gosto de personagens comuns, sabe? O cara do bar, a vizinha reclamona, o vendedor de bala. Pelo visto esse livro vai me agradar se eu lê-lo =)
    Beijos, Juh!

    [Responder]

  33. Lara E. disse:

    Nossa, esse livro é bom mesmo!
    Gostei muito qd eu li…
    A escola q mandou a gente ler!
    Gostei muito do sem-pernas! Acho a historia dele a melhor!
    Ótima resenha!
    beijos,

    http://naspaginasdeumlivro.blogspot.com/

    [Responder]

  34. Cynthia disse:

    Tenho esse livro há anos em casa e nunca consegui terminar de ler. Pra dizer a verdade, comecei há tanto tempo que nem me lembro mais do começo. Mas definitivamente é um livro que vale à pena ter na estante, mas, principalmente, para ser lido. Com certeza é um dos livros que eu pretendo tirar da lista de clássicos não lidos. ;)

    Um abraço,

    http://ninanoespelho.blogspot.com

    [Responder]

  35. Flávia Almeida disse:

    Capitães da Areia me surpreendeu muito. Tive que ler por recomendação da escola, e no início não gostei muito. Confesso que tinha um pouco de preconceito com livros brasileiros, mais depois desse, sou leitora fiel e assumida dos clássicos brasileiros !
    Vale muito, muito a pena ler Capitães da Areia ! Como você disse, é um livro atemporal, que mesmo escrito na década de 30 poderia se encaixar facilmente nos dias de hoje.
    Fantático !
    Parabéns pela resenha (:

    [Responder]

  36. Tais disse:

    Me lembro de ter lido esse livro ainda na época de escola.
    Gostei bastante, quem sabe um dia não leio novamente né?

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    [Responder]

  37. Isabelly disse:

    Ainda não li o livro. Vi várias pessoas falando que esse livro é ótimo, mas ainda não tive a oportunidade e ler ele.

    Beijos,
    Bells – Just a Girl

    [Responder]

  38. Andressa Leite disse:

    Confesso que já comecei a ler o livro e não terminei. Me deu vontade de fazer isso, gostei muito dos personagens e do enredo. O livro publicado há tanto tempo continua atual mesmo.

    [Responder]

  39. Julia disse:

    Já comecei a ler este livro,mas parei,por falta de tempo. Vou voltar a ler ele, agora com essa resenha fiquei super empolgada em ler!
    Com certeza vou ler ele na férias!
    BEIJOS!

    [Responder]

  40. rezinha disse:

    meu adorei sua resenha mais pra te ser sincera não tenho muita paciência para Jorge amado ele me deixa um tanto confusa pelo menos os dois livros dele que li me deixaram um tanto quanto decepcionada pois acho ele um tanto quanto detalhista demais .Ja li tereza Batista,e Tieta isso ja faz um tempo vou tentar dar mais uma chance a ele depois dessa sua resenha me deixou tentada a novamente ler Jorge Amado.bjs
    bela resenha.

    [Responder]

  41. Isabela Minati disse:

    Adorei essa resenha e esse livro parece ser ótimo mesmo! Vou pegar na biblioteca da minha cidade, pois já vi que eles tem 2 exemplares disponíveis. Adoro isso nos clássicos: a gente não precisa pagar caro pra se deliciar com obras tão boas de autores consagrados do nosso próprio país! É claro que eu AMO os livros atuais, né? Mas os clássicos a gente sempre encontra nas bibliotecas e tem que aproveitar mesmo!
    Beijo.

    [Responder]

  42. kamilla disse:

    esse foi o ultimo livro que eu li pro colegio.
    a historia é muito triste, eu tenho ainda muita pena do sem pernas e eu ri muuuito com o gato.
    é lindo d+ *-*

    [Responder]

  43. Cláudia Soares disse:

    Realmente.
    Uma das características de Jorge Amado é ser atemporal.
    As obras deles são todas assim !!!
    Valem até hoje, refletem a nossa sociedade!!!
    Orgulho desse Baiano !!!
    Creio que li pra um vestibular, mas não lembro muito. Mas vou reler nessas férias, está ali no guardado.
    Beijão Juh

    [Responder]

  44. Rani disse:

    Muitos me falam que esse livro é muito bom, mas até dois minutos atrás (antes de ler sua resenha, rs) não tinha curiosidade nem vontade de lê-lo. Talvez por não ser o tipo de leitura que me chama atenção, apesar de ser um clássico.
    Mas vou ler assim que tiver oportunidade. (:

    [Responder]

  45. Adrielly disse:

    Devo confessar que comecei a ler o livro porque era exigido no vestibular, mas depois das primeiras páginas não conseguir largar o livro, apesar de ter sido escrito há muito tempo ela retrata situações (problemas) que ainda permanecem na nossa sociedade.

    [Responder]

  46. Cintia Daflon disse:

    Você tem razão, é um dos melhores clássicos que li também. Amei a história e você entra nela e vive ao lado dos meninos e sofre com eles e deseja um final feliz. Nossa! Nem lembro quanto tempo faz que li esse livro, acho que deveria ler novamente.

    Cinti.

    [Responder]

  47. Giuliane disse:

    Realmente Capitães da areia, é um romance que marcou, marca e ainda vai marcar muitas vidas desconhecidos. Não deixando por menos, já que foi o livro que meio que me deu um “empurrão” para o melhor universo que já conheci, o universo dos livros, dos sonhos. Chorei, porque sou chorona mesmo, amei e sofri junto deles, os inesquecíveis meninos da Bahia.

    [Responder]

  48. Estela disse:

    O livro é realmente maravilhoso e tristemente atual. A forma de Jorge Amado escrever é ágil, direta, o que faz com que não dê pra parar de ler. Aí a gente lê rápido e se arrepende, porque o livro acaba logo! Apesar de ser uma narrativa em 3ªpessoa, a sensação que dá é de é possível saber exatamente o que se passa na cabeça e no coração daqueles meninos, e até por isso é bem fácil ver por aí adaptações para o teatro desta história tão fantástica e ao mesmo tempo cotidiana. É meu preferido do jorge Amado!

    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Powered by sweet Captcha