Resenha: Como Eu Era Antes de Você

terça-feira, 16 de julho de 2013

Como Eu Era Antes de Você
Como Eu Era Antes de Você
de Jojo Moyes,
editora Intrínseca.

Parceiro Intrínseca

Louisa Clark tem 26 anos, trabalha como garçonete em um café de uma pequena cidade turística inglesa, namora o mesmo cara há 7 anos e está razoavelmente satisfeita assim.

Morando com os pais, o avô que sofreu um AVC, a irmã solteira e um sobrinho pequeno, seu orçamento está sempre apertado e sua vida segue mais ou menos uma rotina sem graça. Mas isso tudo muda quando, de uma hora para outra, o pequeno café fecha suas portas.

Desempregada e sem perspectivas por conta de um currículo fraquíssimo, Lou recorre ao centro de empregos local, mas, ao que parece, a única opção aceitável é cuidar de um tetraplégico por seis meses. E, mesmo não conseguindo se imaginar em tal posição, ela decide arriscar pensando no salário generoso.

Will Traynor já foi um advogado muito importante em Londres. Apesar das muitas horas de trabalho, conseguia aproveitar todo seu tempo livre em viagens fantásticas, esportes radicais e com uma linda namorada. Mas isso tudo muda quando um acidente estúpido o deixa preso à cadeira de rodas.

Há dois anos nessa condição, Will tornou-se extremamente amargo e infeliz, afetando a vida de todos a sua volta. Seus pais não sabem mais o que fazer, e parece que o rapaz está decidido a acabar com tudo isso. E é esse cenário confuso e deprimente que Lou encontra quando chega para trabalhar na mansão dos Traynor.

Will é mal-humorado, grosso e nada colaborativo, e Lou logo percebe que serão seis longos meses e só o foco no dinheiro, que a família precisa mais do que nunca, faz com que ela mantenha-se firme.

E é claro que a convivência, o foco dela e a colaboração de Nathan, enfermeiro de Will, faz com que as coisas possam ir se acertando aos poucos. Em certo ponto os dois já conseguem passar algum tempo juntos sem atrito, o que permite que ambos se abram para uma relação de intimidade, amizade e afeto.

A pedido de Camilla, a rígida mãe do rapaz, Lou passa a se esforçar ainda mais para fazer com que ele veja as coisas boas que a vida ainda lhe reserva. Juntos passam a compartilhar novas experiências e vivenciar momentos impagáveis – do tragicômico ao fofo. E isso é o que coroa a real mudança na vida dos dois.

Louisa é um tanto conformada e não consegue enxergar o quanto sua vida é limitada. Seu namorado, Patrick, não é exatamente o príncipe encantado e ela não tem nenhum plano a longo prazo. Mas o convívio com Will faz seus horizontes se expandirem e a personagem amadurecer de forma gradual e notável. Realista.

Por outro lado, Will é o contraponto da menina. Ele já viu e viveu muito da vida, consegue enxergar o potencial e as possibilidades e passa a estimular Lou a buscá-las… Mesmo que sua própria vida seja uma porcaria – como ele gosta de pensar. Sim, ele é amargo e quase insuportável, mas não consigo julgá-lo. Não sei como agiria se estivesse no lugar dele.

Jojo Moyes nos conta uma história dramática, mas cheia de bons momentos; sombria, mas igualmente cheia de vida; complexa, triste, feliz, repleta de surpresas, mas também de coisas já esperadas. É uma história, principalmente, sobre autodescoberta e amadurecimento; sobre duas vidas que se cruzam de forma inesperada, mas que deixa marcas profundas e permanentes.

Esse é um daqueles livros que você já consegue imaginar o final, mesmo que ao longo da história tenha a tendência de acreditar (e desejar) em outro. Mais do que uma história de amor (e de tudo que já falei acima), o livro consegue trazer uma reflexão tão complexa – mas TÃO complexa – que faz com que você siga se questionando muito tempo depois de ler a última página.

Acho que a lição final é linda e tocante, mas não por isso me faz sofrer menos. Odiei Will, odiei Lou, amei os dois, odiei de novo e amei outra vez. Como disse, ainda me questiono e não consigo encontrar uma resposta que seria a “certa”. Acho que ela não existe, de fato, até você precisar estar na pele deles – o que espero que nunca aconteça.

Diferente de A Última Carta de Amor, também da autora, esse livro me ganhou desde as primeiras linhas. Bem escrito e narrado (não só por Lou, mas com a colaboração de outros personagens) vale cada página de leitura. Lindo, comovente, profundamente sensível e corajoso, Como Eu Era Antes de Você entrou para minha lista de melhores do ano – e para a dos mais emocionantes que já li.

59 Comentários em “Resenha: Como Eu Era Antes de Você”

Deixe um comentário




Se você está acessando o Livros & Bolinhos do seu celular ou tablet, para responder ao Captcha na versão móvel do site não é necessário arrastar a imagem da resposta, basta selecioná-la.

Powered by sweetCaptcha