Resenha: Isla e o Final Feliz

Isla e o Final Feliz
Isla e o Final Feliz
de Stephanie Perkins,
editora Intrínseca.

Parceiro Intrínseca 2015

Há muito tempo espero pela oportunidade de ler esse livro. Para quem, como eu, AMOU conhecer a autora em Anna e o Beijo Francês e se divertiu com Lola e o Garoto da Casa ao Lado, o fechamento dessa “trilogia” não poderia ser mais aguardado.

Sim, os livros fazem parte de um mesmo universo, mas não contam a mesma história. Quem quiser pode ler em qualquer ordem, mas eu prefiro ler na ordem de lançamento porque os personagens dos livros anteriores sempre aparecem no seguinte – e, com isso, você descobre o que aconteceu com eles.

Dessa vez nossa protagonista é Isla, uma menina romântica e tímida que estuda em uma escola americana em Paris. Desde sempre ela é apaixonada pelo lindo Josh, com quem nunca teve coragem de falar muito, apesar de estudarem no mesmo lugar há anos.

As coisas mudam um pouco quando, durante as férias, os dois se esbarram em Nova York. Ela, com os sisos recém-tirados e muito analgésico, finalmente toma coragem e transforma um encontro inesperado em uma aproximação inusitada… E um tantinho vergonhosa.

Depois do episódio ela tenta encontrá-lo (em vão) para se desculpar, mas o reencontro só acontece já de volta à bela Paris, onde ela passa a ocupar o antigo quarto do rapaz. Aos poucos, os dois vão se conhecendo melhor e passando mais tempo juntos, até que o inevitável acontece e – enfim! – eles começam a namorar.

O problema é que os dois estão prestes a se formar e não necessariamente suas opções de futuro são semelhantes. Será que um oceano inteiro, suas questões escolares e seus problemas familiares – especialmente os de Josh, com o pai em plena campanha para o senado americano – podem ser superados em nome desse novo amor?

Acompanhamos o desenrolar desse relacionamento em uma das cidades mais românticas do mundo e é impossível não ficar com o coração partido e torcer loucamente pela felicidade de Isla.

Josh nós conhecemos de passagem em outro livro, ele é uma graça, um desenhista talentoso que está se dedicando a fazer a próprio biografia e é apaixonado por aventuras (como visitar ilegalmente países vizinhos ao colégio). Ele tem problemas, sim, mas é extremamente apaixonante!

Isla, por sua vez, é a primeira protagonista da autora que não tem uma personalidade forte e marcante. Ela é tímida, super dedicada aos estudos e com uma autoestima quase nula; além disso, ela ainda não sabe quem é, do que gosta e o que quer fazer do futuro. Tudo isso é mais uma pedra no caminho de seu relacionamento dos sonhos e ela precisa escolher se vai, enfim, buscar por si própria ou continuar vivendo o que os outros esperam dela.

Isso me incomodou um pouco e, mesmo me identificando bastante com algumas de suas característica, não consegui sentir por ela a mesma empatia que por Anna, por exemplo. Por outro lado, preciso dizer que os rumos da história acabaram me agradando… De alguma forma a personagem cresceu e amadureceu muito.

Outros personagens, como Kurt, o melhor amigo, as irmãs da protagonista e Anna, Étienne, Lola e Cricket deram mais brilho à história, fazendo do final algo bastante especial.

Acho que, comparando os três livros, a qualidade é decrescente – sendo Anna o melhor e esse o “menos melhor”. Mas, assim como os outros, a história fala não só de amor romântico, mas também de amizade e família, elementos fundamentais na vida de qualquer pessoa.

Continuo adorando a forma doce da autora contar histórias e como ela nos faz sofrer, suspirar e torcer por seus personagens. Espero que ela lance outras histórias… Certamente vou correr para ler. :)

  1. Evelyn Souza disse:

    Oi, Juh! Acredito eu que Stephanie Perkins me conquistou na primeira linha de Anna, e seria IMPOSSÍVEL/INEVITÁVEL não ler os seguintes. Concordo que Anna é (e sempre será) o melhor, sem os outros dois deixarem de ser fofos, românticos e engraçados. Eu gostei bastante de Isla, aprovando a conclusão da “trilogia”, principalmente no momento Anna e St. Clair (meu coração só faltou explodir). Mal posso esperar pelas outras obras de Perkins. *-*
    Bjs

    http://garotablockbuster.com

  2. Vi esse livro na turnês intrínseca. Está na minha lista!!

    Beijos!
    Seguindo o blog.

  3. Cristiane Dornelas disse:

    Quero ler! Mas acho que nenhum supera a fofura do livro da Anna, né? Pode ser legal e gostoso de ler, mas a trama ainda tem jeito de menos, é menos marcante. Fiquei com essa impressão. Talvez seja uma dinâmica decrescente mesmo, apesar de ser bom…

  4. Ai Ju! Sou totalmente apaixonada por Anna e o Beijo francês! Se eu pudesse acho que correria trás de um Étienne para sempre kkk Nunca achei uma resenha boa de verdade desse livro, até agora! Vou ler com certeza e quem sabe, até fazer uma resenha…

  5. THAINA disse:

    to louca pra ler esse livro, amo essa autora.

  6. Eveline Thalita disse:

    Oi Juh!!!

    Só li “Anna e o beijo francês” de Stephanie Perkins, mas creio que em breve irei ler os outros dois da “trilogia”. Curiosidade, este livro tem menos erros de edição?!

    Abraços

  7. Rodrigo disse:

    Até pouco tempo atrás, Anna e o beijo francês e Lola e o garoto da casa ao lado estavam na minha lista de leituras, mas fui desanimando, até por conta de alguns comentários.

  8. Maria Luiza disse:

    Eu li os dois primeiros livros dessa “trilogia” e achei muito fofos. Mas não estou tão animada para ler esse, até porque meu gosto literário mudou de uns tempos para cá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *