Falando de… Nicholas Sparks no RJ (de novo)! \o/

YUHUL! Mais uma aventura literária e missão cumprida com louvor!
No vídeo abaixo você acompanha minha saga com a Natália, do Perdida na Biblioteca, em busca das tão disputadas senhas para ver o Nicholas Sparks. Sim, de novo.

Se você não viu, clica aqui pra assistir como foi meu primeiro encontro com ele, lááá em 2010! <3 AH, nesse dia perguntei sobre uma personagem brasileira... E ela vai vir no próximo livro. UHUUUUL!

E o vídeo da Nat ficou tão legal que não posso deixar de compartilhar com vocês também… Apertem o play!

Agora que você já curtiu com a gente, aproveite para se inscrever no sorteio e levar para casa UM EXEMPLAR AUTOGRAFADO DE DOIS A DOIS! ;)

a Rafflecopter giveaway

  1. Ingrid disse:

    Fiquei confusa, você acha os livros uma merda mas já o viu três vezes e ficou tremendo ao ve-lo novamente? Ok, opinião sua. Achei a parte do “Essas pessoas são muito estranhas e sem noção” meio falta de respeito. Cada um sente algo diferente e demonstra de formas diferente. Não é porque pessoas dormiram na fila que elas são sem noção, não é pq vieram de longe que são sem noção. Talvez esse fosse o sonho de alguém! Em relação a contagem regressiva, não foi “brega”, foi a maneira que as pessoas que passaram horas na fila encontraram para comemorar a primeira etapa! Enfim, cada um com sua opinião!

    • Juh Oliveto disse:

      Ingrid, você não entendeu: o último livro dele, No Seu Olhar, foi uma porcaria pra mim. “Vamos fingir que o último livro dele não foi uma bosta” foi o que eu disse. Inclusive tem resenha aqui no blog sobre isso. E de todos os outros livros dele também. O fato de eu amar um autor não me obriga a amar todos os livros dele – ainda bem. :)

      Em momento algum usei termos como “estranhas e sem noção”, não sei que vídeo você acha que assistiu, mas não foi o meu. Achei a contagem regressiva “peculiar” e “engraçada”, como disse. Também fiquei horas na fila e não me senti representada por essa contagem, tenho o direito de não gostar das coisas, oras. Morri de rir porque fiquei “sério isso?”. Mais uma vez: meu direito. Eu era parte daquele momento e quis rir, ué. Você tá inventando um monte de termos e colocando um monte de palavras na minha boca. Em determinado ponto disse que ali tinha “umas bizarrices difíceis de engolir”, mas isso porque vi absurdos acontecendo na fila – meu direito de opinar, ué.

      Como também comentei no final, a “histeria toda não combina comigo” e não combina mesmo. Você é alguém que não em conhece, que aparentemente nem viu direito meu vídeo e está falando um monte de coisas aleatórias. Opiniões são livres, claro, mas desde que sejam embasadas e façam algum sentido – o que não foi o caso do seu comentário.

      Tomei o cuidado de assistir de novo meu vídeo para te responder e, de fato, comprovar que você não fez o mesmo. Uma pena, mas acontece.

      Beijocas!
      Juh Oliveto

  2. Paula Costa disse:

    Olá Juliana, sigo você a algum tempo, esbarrei no seu blog por acaso e me divirto com seus posts. Sempre gostei muito de ler, mas nunca tive condições de comprar livros, lendo sempre emprestados, me orgulho dos meus 22 tesouros que tenho de acervo, confesso que nunca gostei muito de romances, mas de tanto ver você falar no Nicholas, comecei pelo “Querido John”, e já li mais três, realmente são apaixonantes. Pena que, MG nunca está incluída nessas sessões de autógrafos, mas você me representa, quem sabe um dia não é mesmo? Grande beijo

    • Juh Oliveto disse:

      Oi Paula, tudo bem?
      Adorei receber seu comentário, viu? Fico muito feliz que mesmo apesar das dificuldades você consiga correr atrás de ler, porque esse é um dos grandes tesouros dessa vida! <3
      Fico mais feliz ainda em ver que você seu uma chance ao Sparks e que curtiu... O cara REALMENTE sabe o que faz (pelo menos na maior parte dos livros).
      Sinta-se muito representada! ;)
      Beijocas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *