Resenha: O Segredo do Meu Marido

O Segredo do Meu Marido
O Segredo do Meu Marido
de Liane Moriarty,
editora Intrínseca.

EDITORA Intrínseca

Fui atraída pela capa, linda, em primeiro lugar. Depois, o título sugeria uma espécie de romance com reviravoltas, lágrimas e possíveis corações partidos. Fiquei interessada, mas não procurei sinopse, fugi das resenhas e não criei expectativas maiores até o livro chegar às minhas mãos.

Certamente fui pega de surpresa com um suspense dramático. E mais ainda ao saber que era aquele tipo de história que interliga a vida de várias pessoas por conta de um fato só. Bem o tipo que costumo gostar.

Cecilia Fitzpatrick parece viver um sonho. Casada com o belo John-Paul, tem três filhas, uma agenda social repleta de atividades das coisas que coordena e ainda tem tempo para ser uma espécie de fenômeno de vendas de Tupperware. Para quem está de fora, sua vida é perfeita e admirável.

Mas ela gostaria de um pouquinho mais de emoção… Ou pelo menos achava que sim. Sem querer ela encontra no sótão um envelope com seu nome e uma anotação dizendo que só deve ser aberto após a morte de seu marido, o próprio autor da carta.

Centrada e respeitando a vontade de John-Paul, Cecilia resiste ao impulso de descobrir o que ele escreveu – pelo menos até ele agir de forma estranha e despertar mil suspeitas em sua cabeça. Só que o conteúdo da carta está muito longe de ser qualquer coisa que ela pudesse imaginar.

Dividindo um segredo obscuro que pode mudar (e destruir) a vida de outras pessoas, o casal passa a viver no limite, tentando equilibrar-se nas três filhas para não desmoronar. E aqui preciso dizer que surtei com a extrema demora para a abertura da carta, foi algo agoniante e que podia ter sido feito antes – quer dizer, EU teria feito antes.

Além dos Fitzpatrick, conhecemos Tess, uma mulher feliz, casada com um cara ótimo, com um lindo filhinho pequeno, Liam, e um negócio próprio que caminha bastante bem. Sócia do marido e da prima/melhor amiga (e ex-gordinha), ela é pega completamente de surpresa com uma notícia bombástica em algo que imaginou ser apenas mais uma reunião de negócios.

De uma hora pra outra ela se vê voando para sua cidade natal, dividindo a casa com a mãe e Liam, além de reencontrando pessoas de seu passado, de uma época que ela acreditava ter ficado para trás.

A terceira ponta desse triângulo principal é Rachel, uma viúva que trabalha no colégio da vizinhança, teve a filha adolescente assassinada há muitos anos e nunca se recuperou. Avó do pequeno Jacob, sente-se completamente devastada quando o filho anuncia que vão se mudar para Nova York por conta do emprego da esposa.

Sem nunca conseguir se livrar do fantasma da morte de Janie, Rachel segue levando a vida da melhor maneira que consegue. Pelo menos até encontrar um indício que pode provar que o bonito professor de educação física tem mesmo participação no assassinato – como ela sempre suspeitou.

Sendo narrado em terceira pessoa e revezando os pontos de vista das três mulheres – além de flashbacks de Janie -, o livro demora a te mostrar a ligação entre as personagens. Ao mesmo tempo, ficamos tão envolvidos e intrigados que é bastante difícil largar até chegar ao final.

A autora, de alguma forma, conseguiu unir todas as pontas soltas, criando uma história instigante e plausível. Mesmo não tendo gostado ou concordado com diversas atitudes de mais de um personagem, conseguia facilmente entender porque escolheram aquela caminho.

O suspense, em certo momento, deixa de ser o conteúdo da carta e passa a ser as consequências daquele segredo. Ao mesmo tempo, temos os mistérios do assassinato e dos rumos da vida de Tess para serem resolvidos. Então, por mais que NÓS saibamos dos fatos, os personagens não têm a mínima ideia! E acompanhar o desenrolar para saber se vão ou não descobrir foi muito legal.

Não senti como uma leitura memorável, mas foi bastante rápida. Liane Moriarty tem muito potencial e é bastante cruel, exatamente como alguns tipos de história pedem… O final do livro é um belo tapa na cara. Nos mostrar as possibilidades que poderiam ter existido sem que elas possam ser reais é, no mínimo, doloroso. E um recurso que me agradou bastante.

O livro não é nada de outro mundo, mas agradável o suficiente para me permitir recomendá-lo. História instigante, personagens realistas e bem construídos, além de uma narrativa que me deixou grudada nas páginas de curiosidade. Para quem gosta de suspense com boas doses dramáticas, O Segredo do Meu Marido é uma boa pedida.

  1. Janna disse:

    Oi Ju quando esse livro foi lançado o nome logo me chamou a atenção e li a sinopse e estou intrigada até agora querendo ler e descobrir o que é o segredo e o que as outras mulheres significam na história. Gostei da resenha e em breve será um livro que irei ler.

    Beijos!!!
    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

  2. Amanda Gomes disse:

    Poxa fiquei super curiosa para saber o que tem nessa carta, parece ser o tipo de livro que eu não largaria até terminar a última página. Mais um para minha lista de desejados. Adorei a resenha.

  3. Juh
    Estou lendo este livro, e não resisti em ler sua resenha, mesmo antes de terminar.
    Até o ponto do livro que estou, estou concordando com você.
    Espero ter este tapa na cara também.
    Beijos

  4. Eveline Thalita disse:

    Oi Juh!

    O livro parece ser bom, mas pelo visto sua resenha transpareceu que não passa disso. Se eu tiver oportunidade de lê-lo, acredito que vou gostar, mas também não vou “correr” para a livraria.

    Abraços

  5. Malu disse:

    Oi Ju,

    Fiquei curiosa para ler também. Aconteceu a mesma coisa comigo com Garota Exemplar. Peguei para ler sem ter ideia do que se tratava, e o suspense me surpreendeu muito.

    Recomendo também.

    Bjs.
    PS: Meu Deus você está linda!!!!!!!!!!!!

  6. Malu Centin disse:

    Nossa, que história louca HAHAHAH eu me perdi no meio da resenha. Você me deixou bem curiosa. Quando li a parte da carta e pensei “ai meu deus, ela não vai falar o que tem na carta” e fiquei curiosa, óbvio.
    Acho que vou ler só pra poder descobrir o que tem na carta hahahahaha

    Beijos!
    Malu Centin

  7. Não me envolvi somente no conteúdo do livro, mas também em suas palavras, parabéns. Adoro escritas que envolvem os leitores e a sua é uma delas. Já havia ouvido falar no seu blog porém nunca tinha entrado. É perfeito, uma inspiração!

  8. Mariana Borges disse:

    Essa capa é muito fofinha para todo o drama que o livro carrega, fiquei muito curiosa para ler! Enquanto lia resenha não sei porque meu deu a impressão de estar lendo alguma uma resenha sobre os livros da Emily Giffin (o qual eu adoro!) então estou com boas expectativas em relação a esse livro. Obrigada pela resenha, beeijos!!

  9. Karoline Mello disse:

    Quando esse livro lançou eu não tinha o menor interesse em lê-lo, mas agora com essa resenha acho que posso dar uma chance a ele.

  10. Nadja disse:

    Também me atrair pela capa, mas não foi o suficiente para me deixar levar pela vontade de não ler nenhuma opinião sobre o livro, sou muito curiosa. Não gostei dele, mesmo amando suspense e dramas, essa leitura eu passo.

  11. Já vi várias resenhas desse livro e tenho a expectativa muito alta para ler logo, porém… Né, sempre espero a expectativa diminuir um pouco pro tombo não ser grande demais! (sem pessimismo, mas as vezes acontece,rs)
    E quanto essa capa (que dá pra perceber que é o amor demais sempre que comento) é maravilhosa né? Uma meiguice sem tamanho <3

  12. Rodrigo disse:

    Como você, eu também fui atraído por essa capa. Achei muito bonita mesmo. *-*
    Eu acho que a capa influi muito no sucesso de um livro. Se a atenção do leitor não for presa logo ao apreciá-la, com certeza muitos não conseguirão lê-lo, porque existem aqueles que julgam um livro por ela e eu digo isso por experiência própria. kkkk

  13. Oi, td bom?

    Confesso que quando sentei para ler esse livro, fui sem expectativas, esperando um romance daqueles que já li aos montes. Mas ele me fisgou e, talvez por não ter lido muito sobre ele, surpreendeu. Adorei o aspecto mais dramático dele e gostei do final também.

    Beijos
    Arrastando as Alpargatas

  14. Natalia Eiras disse:

    Eu tinha ficado interessada, mas ultimamente só tenho colocado na minha lista de futuras leituras livros sensacionais. Convenhamos…eu já tenho milhares de livros na minha biblioteca pra ler…então, se eu sair colocando todos os livros “legais” eu nunca irei conseguir ler nem metade da lista. Por isso, agora só entra livros realmente muito bons, e não consegui ver isso nesse livro através da sua resenha. Então é o seguinte: se cair no meu colo eu até leio, mas comprar? Não.

  15. Bianca Aguiar disse:

    Confesso que vim ler a resenha sem saber o que esperar do livro. Mas que maravilhosa surpresa que eu tive! Amo livros que interligam suspense e mistério. Também gosto de histórias que possuem diversos pontos de vista! Parece ser um bom livro!

  16. Thaís Libório disse:

    Juh, ótima resenha. A capa desde livro é muito bonita realmente e tenho curiosidades, mais um título que vai para minha infinita lista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *