Resenha: Pequenas Grandes Mentiras

Pequenas Grandes Mentiras
Pequenas Grandes Mentiras
de Liane Moriarty,
editora Intrínseca.

Parceiro Intrínseca 2015

Quando li o primeiro livro da autora, O Segredo do Meu Marido, não sabia exatamente o que esperar e acabei encontrando uma leitura agradável, mas não memorável. Com o segundo livro, felizmente, tentei manter a linha “sem expectativa” e deu super certo!

Nós sabemos que alguém morreu. Sabemos quando e onde morreu, mas não temos ideia do motivo, de quem é a vítima ou de quem seria o assassino – ou mesmo se foi um homicídio. Voltando no tempo, conhecemos nossas três protagonistas e suas realidade, muito diferentes entre si.

Madeleine e a filha bebê, Abigail, foram abandonadas pelo marido; hoje, quase quinze anos depois, ela está bem casada com Ed e tem outros filhos. Sua vida seria ainda melhor se Nathan, seu ex-marido, não tivesse se mudado com a esposa hippie e a filhinha de 5 anos para a vizinhança e – pior ainda – não tivesse matriculado a pequena Skye na mesma escola de Chole, sua filhinha caçula.

O problema, na verdade, é que Nathan tenta bancar o pai do ano e corrigir todos os erros do passado. E para alguém como Madeleine, que acha que ele deveria pagar a vida inteira pelo erro que cometeu, isso é insuportável. Quando não está obcecada pelo ex-marido e sua nova família, ela é uma pessoa ativa, divertida, extremamente impulsiva e amiga de verdade.

Incrivelmente bonita, mãe de gêmeos perfeitos e esposa de um marido incrivelmente rico e bem sucedido, Celeste desperta inveja e recebe olhares desejosos por onde passa. Reservada, ela guarda para si sentimentos confusos em relação ao que vive e tenta levar as coisas da maneira mais normal possível – e é tão boa no que faz que ninguém desconfia de seus segredos.

Aos 24 anos e mãe solteira, Jane chega à cidade buscando um novo começo para ela e Ziggy. Sem querer, sem nem imaginar, ela acaba cruzando o caminho de Madeleine e, em poucos minutos, viram amigas inseparáveis – ou, ao menos, é como Madeleine enxerga as coisas. Adotada pela mulher mais velha, Jane logo conhece Celeste e, apesar do abismo entre todas elas, não se sente mais tão isolada em relação aos demais pais da escola.

O problema é que logo no primeiro dia seu lindo filhinho é acusado de violência contra uma menininha filha de uma mãe linha dura. Com isso, ela acaba ligeiramente isolada e passa a ser julgada pelo fato de seu filho não crescer com um pai, de não ser mais velha, de não ser rica, etc e tal. Apenas Celeste e Madeleine continuam firmes em sua posição de amizade.

E aí, nesse cenário conturbado de vidas pessoais complexas, pais que se detestam, guerra contra o suposto bullying praticado por um menino de 5 anos e muitos segredos, um assassinato acontece em um evento social escolar. É, realmente, de virar a vida de todo mundo de pernas pro ar.

Temos 3 personagens centrais com características marcantes, mas que, apesar da amizade que cultivam, guardam suas próprias angústias e segredos. E, para completar, além da complexidade da relação entre os adultos, temos o elemento infantil. Crianças também mentem, também sabem ser más, também cometem erros.

Enquanto acompanhamos a investigação ao final de cada capítulo, com pequenos trechos de depoimentos de personagens secundários, tentamos montar um cenário e entender o que aconteceu, quem pode ser culpado, quem é inocente e quem seria a vítima. Mas é difícil… Afinal, será que podemos confiar nessas pessoas que se amam e odeiam? Será que a verdade prevalece às interpretações pessoais?

O título é perfeito, porque é bem isso: pequenas mentiras podem esconder grandes coisas. E a vida dessas pessoas é, de fato, baseada em mentiras e segredos. Não existem necessariamente inocentes – como disse, nem mesmo as crianças escapam.

Liane Moriarty constrói uma trama complexa, mas com destreza, to que a deixa facilmente digerível. Sentimos pena, mas também raiva; sentimos empatia, mas também desprezo – e tudo isso pelos mesmo personagens! A história trata de temas impactante e delicados, e a autora acertou na mão ao abordá-los.

Meu único “porém” a respeito é que a leitura, apesar de rápida, acabou se arrastando por conta tamanho. Não havia necessidade de ser um livro de 400 páginas se em 300 tudo poderia ser perfeitamente resolvido, sem perdas.

Esse é mais um daqueles livros que podem não entrar para minha lista de favoritos, mas é facilmente recomendado – mais até que O Segredo do Meu Marido. Para quem gosta de uma boa trama de suspense, com boas doses de drama, vale investi. :)

  1. Iandara disse:

    A história me deixou curiosa.. Quero muito ler esse livro..
    Beijos

  2. Cristiane Dornelas disse:

    Já li outro dela e foi só amor. Ela sabe escrever de um jeito envolvente, a trama é simples mas é muito bem feita. Esse é outro que eu fiquei querendo ler. Ninguém é inocente…a frase me deixou curiosa sobre o que ela retratou nessa história. Quero ler!

  3. Evelyn Souza disse:

    Oi, Juh! Sua resenha me fez imaginar “Pequenas Grandes Mentiras” como um “Desperate Housewives” acoplado de um assassinato como plot central.
    Não sei se você sabe, mas o livro vai virar série da HBO com a Reese Witherspoon e Nicole Kidman.
    Bjs

    http://garotablockbuster.com

  4. Rodrigo disse:

    Acho que fiz uma boa escolha do prêmio do comentarista do mês. Há muito tempo queria um livro da Liane Moriarty e surgiu essa oportunidade de conhecer a autora. Quero ler muito em breve.

  5. Eveline Thalita disse:

    Oi Juh!!

    Sua resenha ficou muito, mas acho que vou passar esse livro. Até poderia dar uma chance a ele, mas são tantos livros espetaculares da minha lista que, ultimamente, não tenho tido tempo para livros medianos.

    Abraços

  6. Oi Juh!
    Tinha bastante vontade de ler O segredo do meu marido, mas esse eu já não tinha muita curiosidade.
    Porém agora estou curiosa para ler esse, e menos curiosa sobre O segredo do meu marido hahahhahaha
    beijos ;*

  7. Rodrigo disse:

    Pensei que o livro teria um roteiro diferente do que o que ele realmente seguiu. Esperei pela morte, que só ocorre nas últimas páginas, durante o decorrer de toda a história. Infelizmente não superou minhas expectativas, não sendo um livro de tirar o fôlego que incite uma leitura rápida e ininterrupta, mas também não recrimino, porque não foi de todo ruim.

  8. Wagner Junior disse:

    Comecei ler o livro ontem sem expectativa nenhuma estou adorando, comprei ele por, 10 reais nas Américanas loja física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *